Direitos na União Estável: como fica a partilha de bens?

Quais os direito de quem opta por União Estável? Há diferenças entre essa união e o casamento civil?  Entenda, aqui, como funciona.

Direitos da União Estável

Saiba quais são os seus Direitos na União Estável!

A união estável ainda é um tema que gera dúvidas, mesmo sendo a solução mais rápida para casais que buscam formalizar a relação. Assim, você pode estar se perguntando: quais os meus direitos na união estável?

Assim como no casamento civil, essa união também concede direitos, que podem ser em relação à herança, à pensão alimentícia e à partilha de bens, mesmo quando não há reconhecimento em cartório.

Entender quais são os seus direitos nessa instituição te ajudará a manter uma relação tranquila com seu/sua companheiro(a). Além disso, evitará surpresas em casos de separação, por exemplo.

Se você quiser economizar tempo e deseja resolver seu caso rapidamente, peça a ajuda de nossos especialistas para criar ou ajustar uma estratégia! Basta clicar neste link:https://forms.gle/A7nkJRzGMK27k1V46

O que é união estável?

Quando há uma relação duradoura, com o objetivo de constituir uma família, aos olhos da justiça, já se configura um caso de união estável.

Além disso, ao contrário do que muitos acreditam, não é preciso oficializá-la por meio de uma escritura pública. Ou seja, não é necessário ter uma certidão para que ela exista.

Sendo assim, se há continuidade, notoriedade e/ou estabilidade na sua relação, já existe a possibilidade de você viver uma união estável. É importante ressaltar que o tempo dessa comunhão não é um fator determinante para reconhecê-la de fato.

Quais as vantagens da União Estável?

A união estável é um instituto reconhecido legalmente em muitos países, incluindo o Brasil, que formaliza a entidade familiar. Ela oferece uma série de vantagens para casais que optam por viver juntos sem necessariamente oficializar um casamento. Alguns benefícios dela incluem:

  1. é reconhecida como uma entidade familiar, oferecendo direitos e proteções legais aos parceiros.
  2. os parceiros têm direito à partilha de bens adquiridos durante a convivência, caso a relação chegue ao fim.
  3. os cônjuges podem ter direito à pensão por morte, desde que comprovem a união estável.
  4. em alguns casos, os casais podem ter vantagens fiscais, como a possibilidade de declarar imposto de renda em conjunto.
  5. se uma das partes falecer, o outro pode ter direito à herança, seguindo as regras de sucessão.
  6. a união estável pode facilitar o acesso a planos de saúde e a autorização para tomar decisões médicas em nome do parceiro, em caso de emergência.
  7. alguns programas habitacionais ou de financiamento imobiliário facilitam a aquisição de bens imóveis por casais que convivem nesse tipo de união.
  8. ela é cada vez mais aceita socialmente, proporcionando estabilidade emocional e psicológica aos parceiros.

Quais são os direitos na união estável?

Na união estável, você e seu cônjuge têm os mesmos direitos existentes no casamento civil, como direito à herança e partilha de bens.

Como acontece a partilha de bens na união estável?

Assim como no casamento civil, a união estável te dá o direito de partilhar os bens adquiridos durante o relacionamento.

Além disso, você poderá decidir qual será o regime de bens da união. No entanto, para isso, é necessário reconhecer a relação em cartório.

Ao fim da união, portanto, a partilha de bens acontecerá por meio do regime escolhido.

Entretanto, caso não tenha sido definido nenhum regime, a Comunhão Parcial de Bens é automaticamente adotada.

Os regimes de bens que vocês podem escolher são:

Tenho direito à herança?

Como a união estável e o casamento possuem o mesmo valor aos olhos da justiça, a herança também faz parte dos direitos dos companheiros.

Assim, você tem direito à herança dele(a) e vice-versa. Contudo, vocês precisam comprovar união estável para terem acesso ao direito.

Além disso, como os companheiros não são herdeiros necessários, é possível excluí-los da sucessão através do testamento.

Ainda assim, você concorrerá com os filhos ou pais de seu/sua companheiro(a) pela herança dele(a). Contudo, se não houver descendentes ou ascendentes, você fica integralmente com os bens deixados.

Precisa pagar pensão?

Assim como no casamento civil, se vocês se separarem, seu/sua companheiro(a) poderá entrar com uma ação de execução de alimentos.

Além disso, a pensão alimentícia, ao contrário do que se acredita, não é um valor que cobre apenas os custos alimentares.

Desse modo, além da alimentação, estão inclusos gastos com saúde, vestuário, lazer, transporte e educação. Geralmente, o filho é quem recebe a pensão. No entanto, seu/sua companheiro(a) também pode solicitá-la, caso comprove que não pode se inserir no mercado de trabalho.

Como fica a guarda dos filhos?

A guarda dos filhos também faz parte dos direitos da união estável. Assim, vocês, ao fim da relação, poderão ter a guarda compartilhada dos seus filhos, uma vez que esse modelo é regra, no Brasil, desde 2014.

No entanto, se vocês não entrarem em consenso, o juiz definirá qual regime de guarda será o melhor para a criança. Logo, ele poderá decidir entre a guarda unilateral ou compartilhada.

Por fim, lembramos que, mesmo optando pela guarda compartilhada, você terá que pagar a pensão alimentícia para o seu filho. Afinal, entende-se que a guarda e a pensão são institutos diferentes.

Logo, a guarda está ligada a questões de criação e educação das crianças, enquanto a pensão é uma garantia aos direitos fundamentais do seu filho.

Quanto tempo demora para ter direitos?

A união estável é diferente do casamento civil na medida em que você não precisa de um documento formal para que ela aconteça. Ou seja, ela começa a existir quando seus requisitos se fazem presentes em uma relação:

Por isso, não existe um tempo mínimo para você ter acesso aos direitos da união estável.

Como funciona a união estável homoafetiva?

Uniao Estavel Homoafetiva

Veja como funciona e quais os direitos na União Estável Homoafetiva!

A união estável homoafetiva acontece da mesma forma que um casamento firmado entre pessoas de gêneros opostos.

Dessa forma, todos os direitos garantidos pela união estável ou casamento civil para héteros também se mantém para os casais do mesmo sexo.

Como formalizar a união estável?

Para reconhecer a união estável, vocês precisam formalizar um contrato de convivência. Nele, constará informações como o regime de bens que regula a união e com quem ficará a guarda dos filhos de vocês.

Além disso, recomendamos que você contrate um advogado especializado em Direito de Família para te orientar neste momento.

Como ficam os bens adquiridos antes da união estável?

Os bens adquiridos antes da constituição da união estável são geralmente considerados bens particulares, ou seja, pertencentes exclusivamente a cada um dos parceiros. No entanto, é fundamental considerar que durante a convivência, podem surgir situações que alterem essa condição.

Também pode ser estabelecido um contrato ou escritura pública, regulamentando como os bens serão tratados em caso de término da relação. Nesse caso, os bens adquiridos antes do início da convivência, teoricamente, permanecem de propriedade exclusiva de quem os adquiriu.

Porém, se houver cruzamento de patrimônio ou contribuição conjunta para a aquisição de bens, pode surgir a possibilidade de divisão de bens ou direito a uma porção do que foi adquirido antes do início da união estável.

Posso perder o direito aos bens nessa união?

Os direitos do(a) parceiro(a) em relação aos bens podem variar em diferentes situações, especialmente em casos de término, dissolução ou falecimento. Algumas circunstâncias em que uma parte pode perder direitos aos bens incluem:

É importante ressaltar que as normas referentes à partilha de bens podem sofrer variações de entendimentos e aplicação em diferentes regiões. Portanto, é fundamental buscar orientação de um advogado especialista para entender os direitos e deveres em casos de término de relacionamento ou divórcio.

Quer saber mais sobre a União Estável? Então veja nosso conteúdo feito por especialistas na área e acabe de vez com todas as suas dúvidas!

Um recado final para você!

Entendemos que os direitos na união estável podem parecer difíceis de entender. Mas você não precisa enfrentar isso sozinho.

Cada detalhe e cada passo são cruciais e, com a orientação certa, as suas chances de mudar de vida podem aumentar absurdamente.

Agora é o momento de agir! Não deixe suas dúvidas e incertezas comprometerem o seu futuro.

Ainda está com dúvida? Entre em contato via WhatsApp com nosso advogado especialista em Direito de Família.

Estamos prontos para oferecer uma orientação precisa, efetiva e profundamente humanizada, adequada ao seu caso específico.

Lembre-se, cada momento conta e a ajuda de um especialista está ao seu alcance agora mesmo. Não perca tempo, entre em contato e comece a construir um futuro melhor com a nossa ajuda personalizada!

________________

Artigo escrito por especialistas do escritório Valença, Lopes e Vasconcelos Advocacia Cível e Criminal – VLV Advogados – inscrita no CNPJ nº 31.176.249/0001-86 e Registro OAB: 3996/BA

4.3/5 - (6 votes)

Autor

  • Dr. Luiz Vasconcelos Jr

    •Advogado familiarista, cogestor do VLV Advogados Membro Associado do Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM) Capacitação pela AASP em questões de direito civil, especialmente direito das famílias/sucessões e pela PUC/RJ em alienação parental e perícias psicológicas

    View all posts
Olá, tudo bom?
Fale conosco no WhatsApp! Rápido e seguro.
Fale Conosco